Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Porque devemos equilibrar a nossa confiança?

Quem não gosta de se sentir confiante, e fazer qualquer tarefa como se fosse natural? A confiança nas próprias habilidades é sempre positiva, pois impede que o medo de falhar ou acertar atrapalhe, produzindo melhores resultados. Porém, tudo pede que se torne equilibrado, e é tão horrível ter pouca confiança como ter confiança em excesso. No futebol, confiança em excesso tanto pode levar ao erro no jogo como nas apostas desportivas

A importância da confiança


O nosso nível de confiança está relacionado com as decisões que escolhemos, pois estas são forçosamente afetadas pela confiança. Pessoas confiantes são muito mais competentes nas suas tarefas que pessoas com baixa confiança. E pessoas confiantes tem mais vontade de fazer uma tarefa, seja ela qual for, do que pessoas com baixa confiança. No futebol como na vida, a confiança atrapalha ou ajuda a todas as decisões que tomamos, e assim nos empurra para a frente no nosso caminho ou nos atrasa mais. A confiança é um sentimento que nem sempre conseguimos controlar, e que nos faz sentir mais ou menos seguros em nós mesmos ou na forma como vemos o mundo.


Indivíduos com elevada confiança, tendem a acreditar que são capazes de fazer as tarefas que lhe são indicadas, assim como tendem a fazer cada uma dessas tarefas com mais qualidade e esforço. Por outro lado, pessoas com baixa confiança, tendem a tentar fazer menos tarefas, não se importar com resultados ou nem sequer sentir importância em tentar fazer seja o que for.


Tradicionalmente, uma sequência de tarefas bem realizadas e com bons resultados tende a aumentar a confiança de cada indivíduo, levando-o a acreditar que da próxima vez irá conseguir fazer tudo bem e/ou que se sente capaz de fazer a próxima tarefa. Por outro lado, uma sequência má, com tarefas inacabadas ou mal feitas, tendem a diminuir a confiança do indivíduo, afetando a sua produtividade ou cortando-a por completo.


Assim, a confiança do indivíduo afeta o seu comportamento. Mais confiança aumenta a produtividade em quantidade e qualidade, e a baixa confiança pode produzir o resultado oposto.


A confiança deve tender ao equilíbrio


Nunca podemos deixar cair os nossos níveis de confiança ou deixar levar pela confiança em excesso. Ambos são perigosos. Se a baixa confiança nos faz deixar de acreditar que não somos capazes de cumprir cada tarefa que nos é proposta, a confiança em excesso leva-nos a acreditar cegamente que tudo vai correr perfeito, mesmo que haja perigos a correr e obstáculos para ultrapassar.


No campo, os jogadores cuja confiança está equilibrada tendem a estar atentos aos vários acontecimentos do jogo, e a reagir muito mais rapidamente aos mesmos. A confiança afeta claramente a concentração do jogador, uma vez que se o jogador vai para o jogo com confiança que tudo pode correr bem, este mesmo jogador vai procurar soluções mentais para as suas atitudes a tomar, buscando assim que tudo corra bem. Por outro lado, a baixa confiança deixa o jogador mais lento e pode até fazê-lo perder a vontade pelo jogo. Já a confiança em excesso leva o jogador a acreditar que tudo irá correr bem, fazendo com que este cometa decisões precipitadas e sem sentido. Por vezes, a confiança cega até impede que um indivíduo reconheça que está a cometer erros e cometa os mesmos erros várias vezes.


A mente no seu mais profundo


Eu posso acreditar nas minhas capacidades, mas simplesmente estou sem vontade de fazer seja o que for, porque o meu inconsciente compreende que não existe uma razão para fazer seja o que for. Mas eu também posse estar motivado para determinada tarefa, com a razão que me poderei tornar profissional, mas posso também acreditar que não serei profissional se não tiver resultados imediatos. Realmente, a nossa mente prega muitas partidas. Quando as nossas emoções não estão equilibradas, mentes mal preparadas podem não perceber a realidade como esta assim é.


O Poder da autoconfiança


Às vezes, somos capazes de fazer, mas apenas não fazemos por medo ou receio. É a nossa mente a falar por nós, mas não podemos deixar que isso aconteça. No futebol, os jogadores precisam ter a sua autoconfiança nos níveis certos. Para isso, vários fatores podem afetar esse sentimento, tais como:


  • Os jogadores devem perceber que as suas atitudes no relvado falam mais alto que aquilo que a mente pede para fazer
  • Que nem tudo vai correr bem, logo não devem olhar apenas para resultados negativos
  • O descanso correto afeta o nível de confiança, muitas vezes forçosamente.
  • O reconhecimento dos pontos fortes e fracos
  • Aprender a reconhecer que podem extrair uma lição a cada acontecimento, aproveitando, assim, cada oportunidade
  • Devem estar sempre prontos, e se possível, antecipar o que pode acontecer
  • Devem comprometer-se a evoluir
  • Não se deixar afetar por resultados, nem positivos nem negativos


Assine agora e receba todas as novidades por e-mail

E faça download do ebook 72 exercícios para as fases do jogo imediatamente. Clique aqui para saber mais
endereço de email
*
campayn