Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Alerta aos treinadores: nunca deixem um jogador desorientado no campo

Qualquer atleta de desportos coletivos tem várias características que o diferem dos seus colegas e adversários. A diferença entre a capacidade física, técnica, tática e psicológica de cada um atleta coloca-o em vantagem ou desvantagem com os colegas de profissão. Entretanto, mesmo que um atleta seja muito bom em todas essas características, quando é mal orientado pelo seu treinador, não rende o seu potencial máximo e acaba em muitos casos por render menos do que jogadores com características piores, mas bem orientados

Como foi visto na importância da antecipação nos jogadores de futebol, a decisão correta e rápida leva o jogador a fazer um bom resultado, o que acabará por influenciar toda a equipa.

O que acontece quando uma má decisão é tomada por um:


Guarda-redes: por ironia, uma má decisão de um guarda-redes termina em metade dos casos em golo. Seja por criar uma grande penalidade para o adversário, seja por desviar a bola para o sítio errado e entregar a um adversário bem posicionado, ou até mesmo por brincar em frente à baliza quando não tem ninguém nas costas para o proteger.


Defesa: geralmente, os defesas estão mais próximos da própria baliza que outro jogador que não seja o guarda-redes. Um mau passe ou finta estúpida, leva o defesa a perder a bola e até a deixar o avançado adversário de frente a frente com o guarda-redes da equipa.

 

Médio: com uma posição mais subida no terreno quando comparado com o defesa, os riscos são menores se perder a bola. No entanto, um erro pode entregar a bola ao adversário e este assumir o controlo do momento. Por vezes, os defesas e os médios estão mal organizados, e libertam imenso espaço para o contra-ataque adversário.


Atacante: para uma bola alcançar as zonas mais avançadas do terreno, é necessário um esforço de toda a equipa. Uma má decisão de um avançado põe em causa todo esse esforço que, por vezes, é um esforço fora do normal. Vários jogadores terminam os jogos desgastados psicologicamente por tanto tentar oferecer uma bola a um avançado que não a soube aproveitar.


Dicas para que um jogador nunca seja surpreendido


Quando um jogador é surpreendido, é obrigado a tomar uma decisão muito rapidamente sem sequer ter tempo para avaliar a situação momentânea. E se adversário tomou uma decisão primeiro e já está em movimento, dificilmente o jogador alcançará o adversário a tempo de o impedir de realizar a ação que deseja. Isto quer dizer que um jogador que fica surpreso é um jogador que está com sarilhos. O treinador deve evitar isso nos jogadores:


Ensinando-os taticamente: qualquer jogador necessita de reconhecer o que se passa no jogo e saber tomar decisões corretas. Mesmo que o jogador não seja muito criativo, deve pelo menos cumprir a sua função com honra, assim como reconhecer qual é o seu papel no meio da equipa e o que pode falhar na forma de jogar dos seus colegas caso ele falhe também.


Treinando-os taticamente: a forma física de um jogador nunca o levará a tomar decisões que possam realmente ser importantes para a equipa. Afinal de contas, os músculos obedecem às ordens que a mente lhes envia. Neste sentido, é necessário que o jogador seja bem treinado e seja sempre o primeiro a tomar uma decisão e a agir. O hábito de pensar bem e pensar rápido eleva a forma competitiva individual.


Evoluindo-os taticamente: não existe nenhum jogador que não possa continuar a evoluir, pelo menos enquanto o seu organismo o permitir jogar futebol. Sempre que o seu potencial máximo for atingido, o treinador deve procurar um novo limite para o atleta. Sem esquecer, um atleta deve sempre treinar 110% daquilo que é capaz de fazer.


A diferença entre um jogador que procura uma solução e um jogador que toma decisões rapidamente


Precisamos simplificar a forma como funciona a nossa mente para fazer esta distinção. Podemos dividir em duas fases: quando a nossa mente aprende a realizar tarefas e quando a nossa mente pratica as tarefas que aprendeu. Inicialmente, quando estamos a aprender alguma coisa, levamos sempre um pouco de tempo para dar conta dos vários detalhes que essa tarefa compõe, e muitas vezes não conseguimos pensar em mais do que uma coisa de uma só vez. Por outro lado, quando já sabemos fazer essa tarefa, vamos praticá-la com mais eficiência, e é nesse momento que sentimos que estamos a aprender mais depressa. Acontece que em vez de uma decisão, tomamos várias decisões ao mesmo tempo, pois já temos bases fortes e já sabemos o que fazer. Para os jogadores, será muito importante ensinar-lhes a realizar cada uma das ações técnico-táticas, para depois atribuir objetivos às ações técnico-táticas.


Desta forma, compreendemos o quanto a tática do jogo é importante, mais importante que a forma física, embora precise desta para se manifestar. Ao mesmo tempo, necessita também da técnica e do fator psicológico para se manifestar com qualidade, uma vez que a forma física, a qualidade técnica e o fator psicológico são as características individuais que permitem o individual elevar o rendimento de todo o coletivo.

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades